segunda-feira, 26 de maio de 2014

Um poema às Mãos

Nosso bebê é apaixonado pelas suas mãozinhas desde o segundo mês de vida. Não se cansa de admirá-las e deixa de fazer qualquer coisa para ficar olhando seus dedinhos gorduchos.
Pode ser o mamá, a brincadeira, os exercícios, a foto... Qualquer coisa perde a graça quando surgem aquelas mãos lindas diante dos olhos do Gugu...
E para homenageá-las, nada melhor do que um lindo poema:

Monólogo das Mãos - Guiseppe Ghiaroni 
"Para que servem as mãos?
As mãos servem para pedir, prometer, chamar, conceder, ameaçar, suplicar, exigir, acariciar, recusar, interrogar, admirar, confessar, calcular, comandar, injuriar, incitar, teimar, encorajar, acusar, condenar, absolver, perdoar, desprezar, desafiar, aplaudir, reger, benzer, humilhar, reconciliar, exaltar, construir, trabalhar, escrever... 
As mãos de Maria Antonieta, ao receber o beijo de Mirabeau, salvou o trono da França e apagou a auréola do famoso revolucionário; Múcio Cévola queimou a mão que, por engano não matou Porcena; foi com as mãos que Jesus amparou Madalena; com as mãos, David agitou a funda que matou Golias; as mãos dos Césares romanos decidiam a sorte dos gladiadores vencidos na arena; Pilatos lavou as mãos para limpar a consciência; os anti-semitas marcavam a porta dos judeus com as mãos vermelhas como signo de morte! 
Foi com as mãos que Judas pôs ao pescoço o laço que os outros Judas não encontram. 
A mão serve para o herói empunhar a espada e o carrasco, a corda; o operário construir e o burguês destruir; o bom amparar e o justo punir; o amante acariciar e o ladrão roubar; o honesto trabalhar e o viciado jogar. 
Com as mãos atira-se um beijo ou uma pedra, uma flor ou uma granada, uma esmola ou uma bomba! Com as mãos o agricultor semeia e o anarquista incendeia. 
As mãos fazem os salva-vidas e os canhões; os remédios e os venenos; os bálsamos e os instrumentos de tortura, a arma que fere e o bisturi que salva. 
Com as mãos tapamos os olhos para não ver, e com elas protegemos a vista para ver melhor. Os olhos dos cegos são as mãos. E com as mãos os surdos-mudos falam. As mãos na agulheta do submarino levam o homem para o fundo como os peixes; no volante da aeronave atiram-nos para as alturas como os pássaros. 
O autor do "Homo Rebus" lembra que a mão foi o primeiro prato para o alimento e o primeiro copo para a bebida; a primeira almofada para repousar a cabeça, a primeira arma e a primeira linguagem. 
Esfregando dois ramos, conseguiram-se as chamas. A mão aberta, acariciando, mostra a bondade; fechada e levantada mostra a força e o poder; empunha a espada, a pena e a cruz! Modela os mármores e os bronzes; dá cor às telas e concretiza os sonhos do pensamento e da fantasia nas formas eternas da beleza. Humilde e poderosa no trabalho cria a riqueza; doce e piedosa nos afetos medica as chagas, conforta os aflitos e protege os fracos. 
O aperto de duas mãos pode ser a mais sincera confissão de amor, o melhor pacto de amizade ou um juramento de fidelidade. O noivo para casar-se pede a mão de sua amada; Jesus abençoava com as mãos; as mães protegem os filhos cobrindo-lhes com as mãos as cabeças inocentes. 
Nas despedidas, a gente parte, mas a mão fica ainda por muito tempo agitando o lenço no ar. 
Com as mãos limpamos as nossas lágrimas e as lágrimas alheias. E nos dois extremos da vida, quando abrimos os olhos para o mundo e quando os fechamos para sempre ainda as mãos prevalecem. 
Quando nascemos, para nos levar a carícia do primeiro beijo, são as mãos maternas que nos seguram o corpo pequenino. 
E no fim da vida, quando os olhos fecham e o coração pára, o corpo gela e os sentidos desaparecem, são as mãos, ainda brancas de cera, cruzadas sobre o peito, que continuam na morte as funções da vida. 
E as mãos dos amigos nos conduzem... 
E as mãos dos coveiros nos enterram!"


Fala com a minha mão!

segunda-feira, 19 de maio de 2014

Vídeos que merecem destaque!

Estes dois vídeos foram feitos no início de fevereiro e são pérolas do nosso bebê amado.
No primeiro, o Gugu estava caindo no sono e eu comecei a mandar beijinhos para ele. A carinha é encantadora...
No segundo, vejam a habilidade e vontade com que ele come mamão - dado pela Tia Carol.

video


video

Linha do Tempo: 7º Mês

Me virei sozinho, viu?!
O bebê está cada vez mais sapequinha! Já consegue se virar direitinho de bruços, ficando beeeem firme e esperneando em um treinamento para engatinhar. Em qualquer lugar que é deixado, não para quieto, um serelepe indescritível!
Tem que me amarrar, mãe!
Precisa ficar amarrado no bebê conforto, senão ele desliza para baixo. Dia desses, deixei ele no chão e, segundos depois, quando vi, lá estava ele com a bundinha no chão. Ainda bem que não estava sobre alguma coisa - o tombo seria inevitável...
Adora comer mamão e pera, além de aceitar outras frutinhas. O papá também é aceito facilmente. Já escolhe o que quer pegar com as mãozinhas fofas, e continua apreciando-as.
A coisa mais amada é ver o Gugu dormindo de bruços - puxou à mamãe! Deito ele de ladinho e logo o Bezinho se vira de barriguinha para baixo. No meio da noite, dá só uma resmungadinha pra mamis virá-lo de lado de novo - muita preguiça para conseguir se virar sozinho...
Não existe algo que transmita tanta paz
As conversas agora vêm acompanhadas de caretas lindas. Umas enroladas que só ele entende, mas dou um jeito de imitá-lo, numa tentativa de falar um pouco "Bernardês" junto com meu pequeno - ele adora, acho que pensa que eu o entendo...
Nesse mês começam as fisioterapias e o atendimento de estimulação na APAE. Vamos ver o progresso do nosso lindo com a ajuda de profissionais maravilhosas.
Bernardo está a cada dia mais fofo, lindo, sapeca, esperto e amado. Sempre nos surpreendendo e nos tornando pessoas melhores e mais felizes!




Bem fofo!

Ah, minha mãozinha...

Cadê o bebezinho?

Vou morder minha nona!!

Meu bracinho ta forte, né?!

Feliz Páscoa!

Obrigada, meu Filho!



Ao meu filho amado, que a cada dia me ensina mais e mais sobre o amor incondicional e imensurável que se pode sentir por alguém.
As surpresinhas que vieram nessa caixinha de surpresas me encantam a todo momento, cada olhar, cada sorriso, cada som, caretas, resmungos, o cheiro, o calor, as manias... Tudo o que enche meu coração de alegria e me faz mais feliz e com ainda mais vontade de seguir adiante.
Ao meu pequeno, meu gordinho, meu bebê abençoado, agradeço por ter me escolhido, por ter vindo transbordar minha vida de felicidade e amor.
Te amo, meu fofuxinho!

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Linha do Tempo: 6º Mês

Bom dia - com meus olhos de meia lua
O último mês da minha licença maternidade foi um misto de felicidade, por ter conseguido curtir o Bernardo intensamente, e ansiedade pelo retorno ao trabalho. Consegui, sem muito esforço, convencer a Ana (empregada doméstica da minha mãe) a ficar com o bebê enquanto estou trabalhando, com o auxílio da nona e da tia Carol. Deixo ele pela manhã, vou almoçar e dar mamá, e o retorno à tarde é bem na hora de mais um mamazinho. Ele fica bem tranquilo, não dá trabalho e aceitou muito bem ficar sem mim por algumas horinhas. Agradeço imensamente a dedicação da "Dada" Ana, que dá conta de todo o serviço sem deixar de atender o Gugu.

Bernardo é uma criança muito sorridente. De tudo ele acha graça, acorda sorrindo, e está sempre mostrando seus olhos de meia lua a todos. Não é nada difícil tirar um sorrisinho daquela carinha linda!
Agora ele já pega os brinquedinhos sozinho, consegue se virar de lado quando deitado, fica bem firme de bruços, morde tudo que coloca na boca e está virando de bruços, só que ainda fica com o bracinho preso embaixo do corpo.
Me tira do sol, mãe!
Está muito arteiro, coloco ele no bercinho e ele logo dá jeito de fazer a maior bagunça. Sabe se nanar sozinho, fica cantarolando e dorme, muitas vezes, sem que precise alguém para embalar. Quando está no ginásio, seguidamente fica atravessado de tanto retoço! Segue amando as mãos e fica admirando-as por longos períodos.
O Bê não gosta muito de claridade, quando saímos com ele no sol, ele fecha os olhinhos, da umas gemidas e faz um monte de caretas. De carro, sei bem quando está pegando sol nele - o bebê avisa...
Deixamos ele assistindo TV por alguns minutos e descobrimos que ele adora o desenho do Kick Buttowski. Agora tudo aqui em casa termina em "owski": Bebezowski, Bernardowski, Guguzowski, mãozowski, cabelowski, etc etc...

Cadê o Gugu bagunceiro?
Confesso que não é fácil a hora da separação. Talvez seja muito mais difícil pra mim do que para ele. A minha sorte é que, por trabalhar em um banco, o horário já é reduzido e, melhor do que isso,
é ter somente que atravessar a rua para ver meu pequeno. Sei que ele fica muito bem cuidado e que é importante essa transferência de cuidados. Tudo é uma questão de adaptação. Achei que fosse perder algumas fases importantes do desenvolvimento dele, mas não foi assim. O melhor de tudo é chegar em casa, depois de um dia de trabalho, e ver aquele sorriso lindo direcionado a mim. É a melhor recompensa!


Existe um modelo mais lindo do que esse?

Fofão!


Todo magrão

Quero morderrrr

Amo essa mão mais que tudo

Lon-lon...


quinta-feira, 15 de maio de 2014

Praia

No final de dezembro fomos à praia. A viagem foi super tranquila, apesar de longa. O Bernardo se comportou como sempre, fazendo jus ao "exemplo de bebê" como é chamado. Nosso porta-malas parecia que ia explodir de tanta bagagem que tinha. Só o carrinho do Bê ocupava matade do espaço - pena que não atentamos para isso quando compramos o possante... Por isso optamos por não levar a banheira do Gugu, e deixamos para comprar uma lá assim que fôssemos às compras.
Chegamos em uma sexta-feira à tarde, e não deu tempo de irmos comprar o que precisávamos. Passamos em um mercadinho só para o principal e mais urgente. À tardinha, conseguimos ir ver o mar. Bernardo dormindo no carrinho, só sentiu a brisa e a maresia.
Não há beleza maior em toda a natureza do universo! Eu ali, com meus três amores, vendo a imensidão e a tranquilidade de um oceano, só apreciando as ondas e sentindo a paz que aquilo tudo transmite. Não poderia estar mais feliz!
Voltando para casa, o bebê teve que tomar banho em uma bacia. Nossa, e eu achando que ele era bem pequenininho, que caberia muito bem naquela bacia. Tadinho! Consegui lavar nosso bebezinho, mas foi bem apertado! Paciência, no outro dia seria diferente...
No domingo passamos protetor solar, colocamos sunga, chapeu, camiseta e algodão nos ouvidos do bebê e fomos à praia. Ele já chegou dormindo, coloquei-o deitadinho na canga, onde ficou um bom tempo. Assim que ele acordou, fomos dar uma caminhadinha. Foi aí que percebi que ele estava com um dos algodões na boca. Foi só um sustinho... Consegui tirar facilmente... Foi muito bom ter pego um solzinho de fim de tarde. Renovamos as energias de um ano inteiro!

Os nonos e a Tia Carol chegaram na segunda-feira seguinte, véspera do Reveillon. Casa cheia e família reunida, agora era só curtir.
Nossa virada de ano foi incrivelmente linda e especial. Uma noite agradável, churrasquinho, fogos à beira-mar e um brinde a tudo o que conquistamos no ano que se passou. Trabalho, saúde, amizades, família, amor e, especialmente, nosso maior presente: Bernardo. Agradecemos sempre por ele nos ter escolhido, por ter vindo para encher nossas vidas de muito amor e candura. Nosso anjo amado e iluminado, que a cada dia nos alegra e encanta ainda mais.

Os dias foram passando e tivemos visitas muito especias, que tornaram nossos momentos mais divertidos. Os amigos Bio, Rita, Jane e Lú, com os pequenos Bernardo e João; Os queridos Gabriel e Cleci; A amada Tia Fê; Todos nos trouxeram boas energias e completaram nossas férias.
E chegou a hora de apresentar nosso pequeno à imensidão do mar. Sujei o pezinho dele com areia e molhei com a água gelada e salgadinha da praia. Ele não gostou nem um pouco, o que nos rendeu um baita choro e um tempinho para acalmá-lo. Mas valeu nossa intenção de oferecer uma experiência até então inédita ao Bezinho.
Pena que o tempo passa depressa quando estamos fazendo algo que gostamos muito. Logo chegou a hora de voltarmos à realidade. Os dias que passamos ali, com nossa superfamília, foram mais do que maravilhosos. Cada passo que damos na areia, cada onda em que mergulhamos, cada chimarrão que tomamos olhando para o mar... Nada nesse nundo fará com que esqueçamos desses dias especiais. Agradeço a Deus por ter criado algo tão grandioso e espetacular, e gradeço à minha família por estar ao meu lado, desfrutando de momentos tão únicos como os que vivemos este ano.

Primeiro dia - A Superfamília do Bê
Banho - apertado - de bacia
Amo!

Cheio de estilo

Pausa para um mamazinho



Feliz Ano Novo!

Muito desconfiado...


domingo, 4 de maio de 2014

Linha do Tempo: 5º Mês

Nos cinco mesinhos do Bernardo, nasceu a priminha Antônia. Fomos conhecê-la em Bagé em uma tarde quente e ensolarada. Antônia é uma gatona, tem um olhar marcante, morenaça também, e mama bastante na mamãe Cheisa.
Foi um mês agitadíssimo: tivemos o aniversário da Tia Fê, do Nono Jorge, primeira festa de Natal, praia, Reveillon, e o Bê se comportou como só ele sabe.
Com a priminha Antônia e a mana Isadora

Aniversário do Nono
Teve primeiro suquinho, primeira fruta e o bebê não gostou muito de experimentar novos sabores, mas nada que o tempo e a insistência não resolvam.
As conversas se prolongaram ainda mais, as gargalhadas são ainda mais frequentes, o corpinho já responde muito melhor aos estímulos e o Bernardo cresce e se desenvolve lindamente.
Janeiro é mês de preparação para a volta ao trabalho, e uma certa angústia já é inevitável. Passar todo o dia juntinho com o Bezinho e acompanhando tudo o que ele faz é muito gratificante. Mas a hora está chegando e não poderei fugir disso. É esperar e curtir o último mês de dedicação exclusiva com meu gostoso!
Você viu um gatinho por aí?

Miau!

O olhar mais brilhante

Angelical

Com a mamãe

Vamos brincar, bebê?

O beicinho mais fofo do mundo

Simplesmente Amor

Iupi!


Linha do Tempo: 4º Mês

Feriado muito especial
Com a prima Catarina




Com o Papai Noel, pensando no presente...
Concentrado
No início dos quatro meses fomos a Bento Gonçalves conhecer a priminha Catarina, que nasceu em 25/10/2013. Bernardo, como sempre, se comportou muito bem. A viagem foi super tranquila, paramos três vezes para que ele mamasse e fomos e voltamos sem problemas. Os dindos nos receberam muito bem, passeamos, o Bê tirou foto com o Papai Noel e a prima é picorrucha e lindona como a gente já esperava. Uma fofa, super tranquila, morenaça, bem cabeludona, uma delícia!
Fisioterapia com a Geovana
O nosso bebê deu a primeira volta 360º no bercinho, passou a ficar bem mais agitado, já se vira de lado e ainda fica olhando, encantado, para as mãozinhas.
Ganhou um ginásio dos nonos, onde passa um bom tempo brincando e se sacudindo para tocar nos brinquedinhos. Fica sentadinho na calça costurada que a nona fez, uma ideia da Tia Geovana, de Santa Maria, onde levamos nosso Bê para fazer uma sessão de Fisioterapia muito legal. Ali aprendemos uns exercícios novos para estimular o Gugu.
O Bezinho está se desenvolvendo muito bem, estamos sempre puxando por ele, para que continue ainda mais esperto e consiga fazer tudo, dentro de suas limitações, nos prazos mais ou menos normais para bebês. Amamos cada vez mais nosso pequenino e nos surpreendemos com seus avanços e com as novidades que ele apresenta dia a dia. A nossa estrelinha será sempre o ator principal de nossas vidas!



Fissurado no botão da  roupa

Que será que tem nesse embrulho?

Quatro meses de encanto

Dezembro: Feliz Natal

sábado, 3 de maio de 2014

Linha do Tempo: 3º Mês

Com 3 meses, o Gugu (chamamos ele assim devido aos inúmeros A-GUUUUs que ele fala) passou a conversar mais. A-MUUUU, A-BUUUU e o velho A-GUUU são músicas para nossos ouvidos, o que temos ouvido com frequência, além de várias outras enrolações.
Agora o bebê já fica mais facilmente de bruços, tentando erguer a cabeça e sem reclamar muito. Já conseguimos apoiá-lo sentadinho no sofá, muito gente grande!
Ele já sente cócegas, só que demorou um pouquinho para aprender que pode rir ao sentí-las... Fica se apertando todo e dando umas gemidinhas fofas. Mas ele não poupa sorrisos, e os olhinhos de meia-lua ficam encantadoramente visíveis quando nosso Bê sorri!
Olha o tamanho da minha mão que amo tanto!

Pronto para o jogo

De bruços, viu só!

Tudo azul

Será que sou fofo?

De touca fashion